Medo de avião: Que barulho foi esse?

Criei algumas entradas para um blog para ajudar quem tem medo de avião. Vou, aos poucos, migrar esses posts para cá, com a tag aviação. Este foi o post que teve mais sucesso, inclusive saiu na Revista Viajar Pelo Mundo na edição de Agosto de 2016. Muita gente me disse que este post ajudou muito para desvendar alguns mistérios que geram medo. Espero que aproveitem:

IMG-20170702-WA0009

No primeiro voo que fiz com o meu marido (piloto de avião) eu parecia “a louca” das perguntas. “O que foi esse barulho? E esse? Porque vibra assim? ” Até hoje penso como ele não desistiu de mim ali mesmo. Algo que é tão corriqueiro para ele e eu parecia minha filha de 4 anos questionando TUDO. O fato é que entender os barulhos e sensações misteriosas do avião me deixou muito mais tranquila. Quando sabemos exatamente o que está acontecendo nos sentimos muito mais seguros. Vou falar dos principais nesse post, mas se alguém tiver alguma dúvida é só falar que faço outro post! Vamos lá:

  • Ainda no chão muitas vezes escutava um barulho que parecia uma máquina de lavar roupas centrifugando. Vocês já ouviram? Na minha imaginação fértil e medrosa já achava que tinha alguma coisa que não estava funcionando direito. Isso na verdade é apenas o acionamento das bombas hidráulicas para fechar as portas do porão do avião. Gente, vocês não tinham ideia do medo que eu tinha desse inofensivo barulho hahahaha
  • Taxiando até a pista os barulhos continuam e esses me faziam gelar, afinal é a hora mais próxima da decolagem, momento que mais me causava pânico. Hoje reconheço os testes de freio, os diversos barulhos que ouvimos são testes dos vários comandos de voo e é nesse momento que eles colocam os flaps na posição correta para a decolagem. Nessa hora o piloto e copiloto estão fazendo um check list pré-decolagem para garantir que está tudo funcionando direito, um check super importante para nossa segurança. Os barulhos que tanto me assustavam na verdade deveriam me tranquilizar, afinal é sinal que estão garantindo que está tudo certo!
  • Uns instantes após a decolagem eu sempre tinha a impressão que o avião perdia altitude. TODA vez eu pensava: é agora, vamos cair! Hehehe. Na verdade, essa sensação vem porque é nesse momento que recolhem os flaps o que causa uma mudança de ângulo na aeronave. Então com essa mudança de angulo temos a sensação de estar perdendo altitude, e muitas vezes isso vem acompanhado de uma redução de potência (o avião já não precisa de toda a potência que usou para sair do chão), então a diminuição do ruído do motor aumenta mais ainda essa sensação. Mas é tudo normal e esperado.
  • Mudanças de potência e altitude durante o voo também me deixavam muito insegura. Sabe quando você sente e escuta o avião acelerar de repente ou tem uma diminuição clara no ruído e na velocidade? Eu sempre ficava tensa. Essas mudanças são super comuns e podem acontecer em diversos momentos e por diversos motivos. Seja pelo próprio plano de voo (as “estradas” no céu tem altitudes diferentes em lugares diferentes para garantir a separação suficiente dos aviões e assim, evitar colisões) ou para aumentar o conforto dos passageiros em alguma zona de turbulência. Porque como falei nos posts anteriores, a turbulência não é perigosa, é apenas desconfortável. Quem gosta de ficar chacoalhando? Logo vou fazer um post detalhado sobre turbulência porque sei que é uma das coisas que mais causa medo em todos.

IMG_20151018_231810

  • Na descida eu também odiava quando sentia as vibrações e barulhos constantes. Na realidade são todos os sistemas acionados para diminuir a velocidade do avião que causam essas vibrações e barulhos. Eles ativam os speed breaks, mudam novamente os flaps de posição e, o que todo mundo sempre percebe, descem o trem de pouso. As vibrações são comuns e apenas uma resposta natural a diminuição de velocidade.
  • Mesmo depois que o avião toca o chão, muita gente fica assustada com o barulho forte dos motores ou com uma frenagem muita brusca. O barulho é a ativação do reverso (a potência fica ao contrario para que o avião pare mais rápido). A frenagem brusca muitas vezes não tem relação com o tamanho da pista (apesar de que quando a pista é muito curta a frenagem é SIM mais brusca). Muitas vezes os pilotos só querem conseguir parar para poder sair da pista em um lugar que diminua o tempo de taxi. Se eles demoram muito a frear as vezes isso implica dar uma volta MUITO maior para chegar ao gate. Um assunto que vou abordar em um post no futuro próximo é precisamente tamanho de pistas e treinamentos para aterrisagem em pistas especiais. Acho que depois do acidente da TAM em Congonhas muita gente ficou com medo de aterrissar em pistas menores. Mas isso é assunto para outro post!

Por enquanto é isso. Espero que tenham gostado e que ajude, quem, como eu, sofre com os barulhos e sensações estranhas durante um voo!

 

Beijos e bons voos!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s